« Home | As minhas traduções e eu » | Amor é um arder, que se não... » | O Lado Fatal » | Está aqui a Raquel que não me deixa m... » | Te arrebataram o cavalo de madeira Isso nã... » | que me perdoem ... » | Picolli Appuntamenti di viaggio » | Escreve! Sou árabe e o meu bilhet... » | Véspera de viagem, campaínha... ... » | Não sei, não... Em termos de au... » 

18 setembro 2006 

























Eu quero amar amar perdidamente

Amar só por amar aqui e além

Mais este aquele e outro e toda a gente

Amar amar e não amar ninguém

Recordar esquecer é indiferente

Prender ou desprender é mal é bem

Quem disser que se pode amar alguém

Durante a vida inteira é porque mente

Há uma primavera em cada vida

É preciso cantá-la assim florida

Pois se Deus nos deu voz foi p´ra cantar

E se um dia hei-de ser pó cinza e nada

Que seja a minha noite uma alvorada

Que me saiba perder p´ra me encontrar



Letra de Florbela Espanca
Música de Teresa Silva Carvalho

Este poema é muito bonito e então cantado pela Teresa Silva Carvalho....
Et l'amour, toujours l'amour...
Uma bjoka grande e uma boa semana

Belissima a poesia de Florbela..

amita, querida amiga,

entendi o 'recado'. Também tu não me achas graça nenhuma(embora tenhamos que reconhecer que também eu tenho lá excelentes poetas)

Um beijo para ti

Enviar um comentário