« Home | O Lado Fatal » | Está aqui a Raquel que não me deixa m... » | Te arrebataram o cavalo de madeira Isso nã... » | que me perdoem ... » | Picolli Appuntamenti di viaggio » | Escreve! Sou árabe e o meu bilhet... » | Véspera de viagem, campaínha... ... » | Não sei, não... Em termos de au... » | A arte de bem escrever » | A. da minh'alma, » 

15 setembro 2006 
























Amor é um arder, que se não sente;
É ferida, que dói, e não tem cura;
É febre, que no peito faz secura;
É mal, que as forças tira de repente.
É fogo, que consome ocultamente;
É dor, que mortifica a Criatura;
É ânsia a mais cruel, e a mais impura;
É frágoa, que devora o fogo ardente.

É um triste penar entre lamentos,
É um não acabar sempre penando;
É um andar metido em mil tormentos.

É suspiros lançar de quando, em quando;
É quem me causa eternos sentimentos:
É quem me mata, e vida me está dando.



Paulino António Cabral (1719-1789), Abade de Jazente, nasceu e faleceu em Amarante. Foi abade da freguesia de Jazente, advindo-lhe daí o nome por que é mais conhecido.

Titas, não conhecia a obra do Abade de Jazente, o poema está fabuloso! E ... muito obrigado pela tua visita,soube bem.

Gostei do teu espaço.

bjo e bom Fim de semana
C.

Cris, por que perdes tempo aqui? Ainda não percebeste que, com a que dá pelo nome de titas, a tinhosa ignorante deste blog, não aprendes nada?

Manda-a dar uma volta ao bilhar grande e vem mas é conhecer o grande poeta setecentista que foi o Abade de Jazente.

Junta-te aos bons, junta-ye a mim!

Para ti, Cris (só para ti)
Cris, por que perdes tempo aqui? Ainda não percebeste que, com a que dá pelo nome de titas, a tinhosa ignorante deste blog, não aprendes nada?

Manda-a dar uma volta ao bilhar grande e vem mas é conhecer o grande poeta setecentista que foi o Abade de Jazente.

Junta-te aos bons, junta-ye a mim!

Para ti, Cris (só para ti)

§(~_~)§ beijo da Afrodite
(uma carinha d'anjo num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones)
(uma carinha d'anjo num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones)

Eu também não conheco a obra dele.
Gostei imenso de passar por cá.
Beijos

Adorei Titas. Ainda bem que partilhas estas coisas connosco.
Beijinhos

Olá Titinhas do meu coração, amiguinha adorada, O POEMA É SUPER LINDO. Mas sabes querida raios partam o amor.
Olha minha adorada amiga, como está o nosso reporter?.
Um grande beijinhos, eu gosto muito muito de ti minha querida.

amei ler....
obgda pela partilha
jocas maradas per te

Enviar um comentário