« Home | Amizade é saber-te assim, de olhos grandes, ple... » | Quem te avisa ..... » | "A minha mãe morreu por um aborto clandestino, obv... » | Esta pérola que vos dou » | Eu, Catilina » | Quer sejas pequenino ou grande, jovem ou menos jo... » | Eu, Catilina » | » | O Dia em que o Brasil foi Invadido » | Nasci em Torres Novas - Salvador. O meu Pai.... ... » 

01 fevereiro 2007 

















"L'Alliance pour la Planète" lança o apelo que será seguido não só em França, mas em outros muitos países:

No dia 1 de Fevereiro de 2007 entre as 19h55 et 20h00, o mundo apaga as suas luzes.


Não se trata de economizar 5 minutos de electricidade apenas neste dia, mas procura-se chamar a atenção de todos os cidadãos, dos media, políticos e senhores da economia sobre o desperdício de energia e a urgência de passar à acção.

5 minutos de respeito pelo Planeta... um princípio!


E, já agora, nos nossos e-mails, não custa nada acrescentar:

Antes de imprimir este e-mail pense bem se é mesmo necessário fazê-lo.

Before printing this email, assess if it is really needed.

Merci de prendre en considération votre responsabilité environnementale avant d'imprimer cet e-mail

Prima di stampare questo e-mail pensateci bene se è proprio necessario farlo.

Vor dem Druck dieses email, setzen Sie fest, wenn es wirklich erforderlich ist.

Antes de imprimir este email, piense si es realmente necesario hacerlo
------------

Última hora:

Efeito prático do apagão de hoje pode ser “mais um problema que uma solução”
01.02.2007 - 10h32 Ana Machado



Os cinco minutos de apagão simbólico marcados para hoje às 18h55 de Lisboa, em nome do clima do Planeta, pode ser mais um problema que uma solução.

Francisco Ferreira, da Quercus, afirma que, em termos de efeitos práticos a medida pode “provocar algum desequilíbrio na rede eléctrica”, uma vez que, em termos de eficiência energética, a produção deve ser igual ao consumo: “Todo o sistema vai continuar a funcionar e durante cinco minutos isso vai ser ignorado, o que vai implicar desperdício de energia. Por isso esta medida é mais um problema do que uma solução.”

A mesma explicação já tinha sido ontem avançada à agência Lusa por Amarante santos, gestor de sistemas da Rede Eléctrica Nacional, REN, que avançou que esta medida simbólica pode causar perturbações no abastecimento.

Para além das consequências práticas, Francisco Ferreira adianta que o significado filosófico da iniciativa, proposta pela organização francesa Aliança para o Planeta, não é eficaz: “Uma das principais medidas para combater o problema das alterações climáticas é reduzir o consumo de electricidade, mas essa redução tem de ser acompanhada pela prática de políticas de eficiência energética e, principalmente, de apoio às energias renováveis. E o sector que cresce mais continua ser o dos transportes.”

A Quercus, bem como a rede europeia de associações ambientalistas a que pertence, não adere hoje a esta iniciativa da Aliança para o Planeta. O mesmo foi decidido pela Greenpeace e pela WWF.
-----------

Sabem o que vos digo?
Assim, não dá.
'Tou fodida (para não dizer lixada, que é feio) com isto tudo.

Vão apagar as luzes?
Os ET’s ainda vão pensar que isto foi ao ar e aparecem por aí.
Só consigo brincar com iniciativas fúteis que não levam a lado nenhum. Olha os ladrões todos contentes com o blackout.
Bj

Enviar um comentário