« Home | Raríssimas no Estádio da Luz a 12 de Fevereiro. . ... » 

16 fevereiro 2006 




Minha querida Raquel,

Não sei como agradecer-te por este blog lindo de morrer (como diria o "outro": é bom, é simples e é barato). Nada tendo para te dar, conto-te mais uma das minhas desventuradas histórias: a razão por que um certo azedume meu face ao Papa Ratzinger é toda culpa do Giacomo.

Mas antes de te explicar o porquê, devo ir um pouco atrás, tentando evitar (como é meu hábito) começar a história pelo dia em que nasci. Pois bem, na minha primeira viagem a Itália, há 9 anos, estava um pouco apreensiva, nervosa, até. Como me iria receber a nova famiglia? A outra metade de nós descansou-me: "A batalha, já a venceste! Nós, italianos temos um fascínio quase de culto por quem tem uma laurea e fala línguas. Tu tens 2 lauree e um bacharelato, falas 4 línguas, serás o orgoglio della famiglia". Ainda que o argumento não faça o meu género, va bene, guerra é guerra, e, para facilitar, já agora arredondemos então a coisa para 3 lauree e 6 línguas (metemos o português e o atávico espanhol, perchè non?).

E assim conheci a famiglia.
Apresentações. "E o Giulio como está? E o Gianfranco? A Pina casou-se?" Enfim, tudo estava nos conformes, até ao famigerado: "E o Giacomo?" Neste ponto operou-se a grande transformação e irrompeu a reverência, a idolatria, o orgulho, o respeito.
O nome de Giacomo era pronunciado com pompa e circunstância, como se de um todo-poderoso se tratasse. Giacomo era franciscano, Fra Bonifacio, para melhor precisar, tinha 5 licenciaturas, 3 doutoramentos (não contando com o honoris causa) e falava 11 línguas. Era um dos melhores estudiosos e intérpretes de canto gregoriano.

E foi esta a última gota que me reduziu a um estado abaixo de sub-nitrato de pó de merda. Tadinha de mim, que nem sequer um mestradozito tinha, quanto mais um doutoramento! E não sendo embora um modelo de virtudes, nem sequer engenho tivera para um doutoramento dis-honoris causa. E quanto a canto, nem te conto nem te digo. Engolindo o meu quase-quase despeito, desabafei baixinho: "va bè, é um homem muito culto, com um curriculum assinalável, mas não é Deus!".

"MA SERA PAPA".

« Será Papa? »
"Sim, todos sabem que será ele o novo Papa: pelo curriculum, pela posição que já ocupa na Igreja, pela idade, por ser italiano. De facto, todo o seu percurso tem sido dirigido nesse sentido".

Minha Raquel, tu imagina-me! Cresci um metro. Eu seria um dia a prima do Papa! Nunca te falei desta expectativa, mas imaginava o dia em que pudesse clamar aos sete ventos, assim como quem não quer a coisa: "O Papa Bonifacio, o meu primo Giacomo, até me disse que....".
E pensava no nosso círculo de amigos, conhecidos e desconhecidos, aqui, na net: "A Titas, a prima do Papa, ...".
E imaginava o dia da fumata bianca. Que emoção! De facto, para te ser franca, minha Raquel, eu já me via meio escondida atrás da janela das instalações papais, a assistir de cima à primeira missa papal. Ou então, sentada próxima dos mais importantes chefes de estado. Eu, a prima portuguesa do Papa, a ser filmada por todas as televisões. Na volta, no regresso a Portugal até seria condecorada pelo Sampaio...

Pois, minha fióta, amor da minh'alma, tudo ruiu como um castelo de cartas. O stronzo do Giacomo, meses antes a morte de Wojtyla, apaixonou-se por uma chinesa 39 anos mais nova que ele. Casou, dá aulas na Universidade de Milano. E a mim, pobre coitada, resta-me dizer:

Fra Bonifacio, Requiscat in Pace!
Giacomo, Quid Deus od Viagram te donem vigoris necessarius per recuperaribus tempus perdidus!


E por hoje é tudo, minha querida.
Recebe um beijo carinhoso desta tua mom (que nasceu para não ter sorte na vida)

Titas

Olá Amiga,
Parabéns, este novo blog está muito mais clean e rápido a carregar.
Mas... olha tens que te modernizar, esta musica à entrada de uma mulher que se sente feia quando acorda não está com nada... no minimo coloca o novo hit da Madonna, afinal vestir maiot aos 47 é obra.

Um beijinho
Francesinha

A ver se aqui já posso dizer asneiras quando me apetecer. Essa de teres podido ser prima do Papa causou-me calafrios! Penso no sofrimento que ele teria de saber que tinha uma prima com um coração maior que o dele.:))

Olá minha querida de casa nova nem convidas para um brinde (que grande amiga ;)) e feita cusca li a tua carta á Raquel :). Coisas de mulheres.
Beijokas
Olha o Teles anda a dar-te graxa não achas!!!

"O stronzo do Giacomo", grande camelo!

Ai o que eu tive que me rir!
Ali a parte da chinesa 39 anos mais nova que ele é que a gente queria saber!!! (e eu a pensar... e se fosse uma mulher a gostar de alguém assim...)

Mas já pensaste... Titas a prima "excomungada" do Papa?

Ai Mom, acho que tiveste foi uma sorte danada e ainda por cima não mataste aqui o Zé maria de horror!

PS: agora que não és prima do Papa mas toda a gente imagina que eu sou uma simpatia, vou ali esconder-me e ainda me fazes ir confessar os pecados! ;)

Humildemente aqui deposito um sincero obrigado, pela a oportunidade de continuar disfrutar tão excelsa companhia. Simples, mas não fácil. Tão ao meu gosto.
P.S. Tentarei neste teu espaço não filosofar, não vá levar nas fuças.
Parabéns, apesar de não gostar do negro. Não faz o teu género.

Não estás zangada comigo, pois não, mana?
Finalmente, aqui estou para conhecer a nova casa e dar os parabéns à Raquel.

Voltei a rir-me com a história, claro. É esse o dom que tu tens :)

Uma beijoca repenicada para cada uma!

Olá, como vais?
Nunca mais tive o previlégia da tua visita.
Diz-me algo mais sobre a Raríssimas.

O blog está um espectáculo! :) E olha que já me ri aqui. Não se pode ter tudo, pá! O outra preferiu a chinesa de 39 anos... que é que se há-de fazer? :))

Está bonita esta casinha, sim senhora. Parabéns.

Um @bração do
Zecatelhado

Titas: mas que linda casinha nova. parabéns. que a disfrutes com a nossa companhia. beijinhos

o k me fizeste rir....
OK, Bjocas doces às duas meninas, á nova e orgulhosa proprietária e á arquitecta.Bom f.s

O que não daria eu para te ver sentada ao lado do Papa, a servir de cicerone aos turistas e, claro mais uma medalhita cá pró nosso orgulho lusitano. ahahah muito me ri com este teu texto!!! É simplesmente delicioso! E já me estava a ver a fazer-te uma visitinha ao Vaticano que lamentavelmente não conheço. A vida prega-nos cada partida! (lol)
És um doce Titas e como diz o ditado "quem tem amigos..." como a Raquel de quem muito gosto e dou os parabéns. O blog está um encanto mas tenho de voltar para ler o que acima escreveste. Bjikas grandes minha amiga e um doce sorriso

Enviar um comentário